Artes

Arte

O exercício continuado das expressões artísticas (jogo dramático/teatro; artes visuais; música; dança), numa perspetiva da arteterapia e musicoterapia que defendemos, assenta numa psicopedagogia da expressão artística que entende a atividade lúdica como matriz da expressividade. Segundo Arquimedes Santos (1999) esta vertente pedagógica e lúdica da Arte “valorizando a atividade, a curiosidade, a descoberta, a invenção, a criação, centrando-se naquele afeto primordial da “edificação da personalidade” e numa dialética positiva entre o princípio do prazer e o princípio da realidade, por integração pessoal e social ao valorizar o afeto universal do amor, promove-se como que uma pedagogia da alegria” (p.35). A criança é naturalmente curiosa e criadora, promover esta capacidade para a sensibilidade, originalidade e aptidão para transformar as coisas é o que se pretende com a estimulação da criatividade num ambiente que lhe dá espaço e liberdade para criar e inventar. O espaço da Casa Musiké é entendido como um terceiro educador tal como Lowenfeld defende, um espaço onde a criança tem liberdade para se exprimir pela pintura, desenho, modelação e construção, ajudadas por um educador compreensivo, atento, que estimula as suas naturais capacidades de expressão através destas atividades. A criança ao exprimir-se seja por meio do movimento, música, drama, pintura, palavra ou escrita, fá-lo pelo prazer que isso lhe dá e pela necessidade que tem de se expressar, sem qualquer entrave ou opressão. Neste sentido as expressões artísticas, para além do seu valor educativo, têm uma ação preventiva, relativamente a problemas psicológicos. Sendo uma exteriorização pessoal da vida interior, ela difere de pessoa para pessoa, indiferentemente da sua idade, no entanto, segundo Alberto Sousa (2003), quanto mais motivador e propiciador de ricas experiências expressivas for o contexto educativo, mais facilidades de expressão terão as crianças.

 

Sala trabalhos manuais - casa musike

 

 

Construções:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Referências bibliográficas:

Lowenfeld, V. (1977). A Criança e a sua Arte. São Paulo: editora Mestre Jou

Santos, A. (1999). Estudos de Psicopedagogia e Arte. Lisboa: Livros Horizonte

Sousa, A. B. (2003). Educação pela Arte e Artes na Educação. Lisboa: Instituto Piaget

 

 

 

 

Deixe uma resposta