Terapias

Terapias

O que significa partir da conceção holística da criança ao nível dos seus diferentes domínios de desenvolvimento (físico, cognitivo, emocional e espiritual)?

Aqui há que desmistificar o conceito de “Espiritual”, uma vez que existe ainda uma grande confusão relativamente a este vocábulo. O pediatra Mário Cordeiro no seu livro “Educar com amor” que aconselhamos a sua leitura a todos os pais, clarifica “Espiritualidade não é sinónimo de religião, nem religião sinónimo de ética.” Efetivamente esta dimensão humana está presente na criança “Embora a espiritualidade não possa ser ensinada, dado que faz parte integrante da pessoa, ter de se exigir a criação de condições para que possa ser desenvolvida é uma prioridade em qualquer família.

As políticas para a infância, designadamente para as crianças que vivem em meios urbanos, têm de ser obra de toda a comunidade, contando com um desenvolvimento bastante mais ativo do que o atual, na área da espiritualidade.” (2014, p.262)

Através do entendimento desta dimensão humana por toda a comunidade, que tem a ver com o desenvolvimento da capacidade simbólica, da empatia na relação afetiva, da reflexividade, da procura de sentido para a vida e transcendência, e da capacidade oblativa, pretende-se que cada vez mais, falar em espiritualidade seja tão normal e ativo como a higiene, a alimentação, o mimo etc.

Nos serviços que oferecemos, nomeadamente as sessões de Mindfulness ou Psicomotricidade/relaxamento; Yoga e Reiki estamos a valorizar esta dimensão ao criarmos condições à criança para parar, pensar/refletir no silêncio, relaxar e fruir o momento, alimentamos o espanto e a reflexão pelas situações vividas e valorizamos o “não material” na vida do grupo e de cada um.

Um dos modelos pedagógicos que servem de sustentação a este atelier é a pedagogia Waldorf, exatamente por valorizar a dimensão “não material da vida” e neste sentido promovemos a 13 de outubro de 2018 uma palestra sobre a Pedagogia Waldorf para dar a conhecer como na prática aplicamos esta valorização holística da criança.

Além disso, a nossa conceção holística da criança assenta na teoria de inteligências múltiplas de Howard Gardner que contrapõe a noção comum de que a inteligência é uma capacidade unitária, considerando que cada indivíduo possui vários tipos de competências e por isso possui várias inteligências. Nomeadamente:

 

  1. Inteligência linguística: a capacidade de usar as palavras de forma efetiva, quer oralmente, quer escrevendo. (Estas crianças gostam de falar, ler, rimas, contar histórias)
  2. Inteligência lógico-matemática: a capacidade de usar de forma efetiva os números e o raciocínio lógico. (Estas crianças gostam de contar, resolver problemas)
  3. Inteligência musical: a capacidade de perceber (por exemplo, como aficionado por música), discriminar (como um crítico de música), transformar (como compositor) e expressar (como musicista) formas musicais. Esta inteligência inclui sensibilidade ao ritmo, tom ou melodia e timbres. (Estas crianças são sensíveis aos sons ambientais, gostam de tocar instrumentos a aprendem facilmente qualquer assunto ouvindo).
  4. Inteligência visual/espacial: a capacidade de perceber com precisão o mundo visuo-espacial (por exemplo, como caçador, escoteiro ou guia) e de realizar transformações sobre essas perceções (por exemplo, como decorador de interiores, arquiteto, artista ou inventor). Esta inteligência envolve sensibilidade à cor, linha, forma, configuração e espaço. Inclui também, a capacidade de visualizar, de representar graficamente ideias visuais e de orientar-se apropriadamente em uma matriz espacial. (Estas crianças gostam de pintar, desenhar, construir com blocos, movem-se facilmente nos lugares e interpretam imagens com facilidade).
  5. Inteligência corporal cinestésica: perícia no uso do corpo todo para expressar ideias e sentimentos (por exemplo, como ator, mímico, atleta ou dançarino) e facilidade no uso das mãos para produzir ou transformar coisas (por exemplo, como artesão, escultor, mecânico ou cirurgião). Esta inteligência inclui habilidades físicas específicas, tais como coordenação, equilíbrio, destreza, força, flexibilidade e velocidade. (Estas crianças expressam-se mais através de movimentos e por isso aprendem facilmente usando movimentos corporais, gostam por isso de atividades físicas, dança, expressão dramática…yoga)
  6. Inteligência interpessoal: a capacidade de perceber e fazer distinções no humor, intenções, motivações e sentimentos de outras pessoas. (Estas crianças facilmente comunicam com os outros, gostam de brincar e trabalhar em grupo)
  7. Inteligência intrapessoal: capacidade de se autoconhecer e agir com base neste conhecimento. (Estas crianças apreciam momentos a sós consigo próprias, gostam de filosofia, temas espirituais e de ler)

 

Referências Bibliográficas:

Cordeiro, M. (2014). Educar com Amor. Lisboa: A Esfera dos Livros

Gardner, H. (2002). Estruturas da Mente a Teoria das Inteligências Múltiplas. Porto Alegre: Artmed

Deixe uma resposta